A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NO LIVRO DIDÁTICO DE PLE E SUA PERCEPÇÃO PELO PROFESSOR

  • Fernanda Ricardo Campos CEFET-MG

Resumo

O presente artigo tem como tema a variação linguística no ensino de PLE, e mais especificamente o tratamento desta em livros didático. Os objetivos propostos para esta pesquisa foram: verificar se os livros didáticos em análise promovem propostas de trabalhos pedagógicos que envolvam a variação linguística; averiguar como livros didáticos de português como língua estrangeira trazem textos orais e ou escritos, atividades de compreensão e produção textual, explanações e explorações de aspectos gramaticais e lexicais que permitem um trabalho voltado à conscientização da variação linguística, entender como o professor usuário avalia o livro didático utilizado em termos de variação linguística. O trabalho fundamentou-se nos pressupostos teóricos acerca dos fenômenos variacionistas (LABOV, 2008 [1972]; FARACO, 2006; CASTILHO, 2010), levando em conta os estudos em PLE, a discussão sobre o livro didático no contexto de ensino-aprendizagem de PLE (PACHECO, 2006; MORITA, 1998) e sua relação com programas do governo (BRASIL 1998; BRASIL, 2001; BRASIL/FNDE, 2014), no que se refere a uma abordagem sociolinguística. Para os propósitos da pesquisa foi elaborado e utilizado, como instrumento metodológico, um roteiro de análise pelo qual foram descritos dois livros didáticos de português como língua estrangeira e esse instrumento possibilitou averiguar como esses livros exploram e/ou permitem um trabalho voltado à conscientização da variação linguística. Esse mesmo roteiro foi utilizado pela pesquisadora e professores usuários dos livros didáticos. A partir da análise pode-se perceber que, mesmo tendo sido concebido numa proposta comunicativa, os livros selecionados apresentam variação linguística, mas não a exploram muito bem. Sobre a análise dos professores pode-se perceber que o livro didático que apresenta mais subsídios ao professor, como as explicações de fenômenos da variação mais contextualizados, facilitou sua percepção em relação ao tema, assumindo assim o papel de formador.


 


ABSTRACT: This article has as a theme the linguistic variation in teaching of Portuguese as a foreign language (PFL) and more specifically how it is dealt with in some textbooks. This study aimed to: verify whether the teaching materials under analysis, promote proposals for educational work that involve the linguistic variation; investigate how textbooks of Portuguese as a foreign language bring oral and/or written texts, comprehension and text production activities, explanations and explorations of grammatical and lexical aspects which enable a work aimed at the awareness of linguistic variation; understand how the teachers evaluate the textbook used in terms of linguistic variation. The study is based on the theoretical assumptions regarding variation phenomena (LABOV, 2008 [1972]; FARACO, 2006; CASTILHO, 2010), considering the studies in the PFL, the discussion about textbook in the context of teaching-learning PFL (PACHECO, 2006; MORITA, 1998) and its relationship to governmental programs (BRAZIL 1998; BRAZIL, 2001; BRAZIL / FNDE, 2014), according to a sociolinguistic approach. To achieve the research purposes, it was developed and applied, as a methodological tool, a roadmap through which analysis in which two PLF textbooks were described and such a tool enabled us to verify how those books explore and/or allow a work focused on the awareness of linguistic variation. The same roadmap was used by the researcher and by the teachers who work with those textbooks. On the researcher's analysis, it may realize that, despite having evidenced a communicative proposal by the developers of the selected PFL textbooks, the books present linguistic variation, however, they do not exploit the subject matter in depth or as proposed by Brazilian Governmental programs. The analysis it may be perceived the textbook that presents more assistance to the teachers, such as the explanation of more contextualized variation phenomena, has facilitated their perception of the issue, thus, assuming a role in teacher education.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG; Mestre em Estudos de Linguagens.

Publicado
2018-03-26
Como Citar
CAMPOS, Fernanda Ricardo. A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NO LIVRO DIDÁTICO DE PLE E SUA PERCEPÇÃO PELO PROFESSOR. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 7, n. 21 SER. 1, p. 20 - 51, mar. 2018. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/54>. Acesso em: 26 jan. 2021.