VARIÇÃO DE SEGUNDA PESSOA DO SINGULAR NA CIDADE DE GOIÁS

  • Marilia Silva Vieira UEG
  • Patrícia Mendanha Bernardes UEG

Resumo

Neste artigo, é desenvolvida uma análise variacionista do pronome de segunda pessoa você e sua variante cê, na Cidade de Goiás, Patrimônio Mundial da Humanidade e antiga capital do estado, a cerca de 140 km de Goiânia.  Recorreu-se às pesquisas de Labov (1972; 2006), como aporte teórico, e às de Faraco (1996), Nascimento (2011, 2006, 2008a, 2008b, 2009), Vitral (1996) e Scherre (2010-2013), para cotejar resultados sobre a variável em questão em outras comunidades de fala do Brasil. O corpus, coletado especialmente para a pesquisa, é constituído por 24 entrevistas, gravadas com informantes vilaboenses, estratificados de acordo com o sexo/gênero (feminino e masculino), escolaridade (Ensino Médio e Ensino Superior) e faixa etária (25 a 35 anos e 36 a 50 anos). Após análise estatística dos dados no GoldVarbX (SANKOFF; TAGLIAMONTE, 2005), observa-se que a forma inovadora é mais frequente na fala vilaboense do que a forma conservadora você. Com relação às variáveis linguísticas, aquelas selecionadas como significativas pelo programa foram tonicidade da sílaba seguinte e paralelismo. Observou-se que falantes mais jovens tendem a utilizar mais a forma inovadora na comunidade de fala investigada. Tais resultados revelam um processo de cliticização da forma, com indícios de mudança em progresso.


ABSTRACT: In this article, a variationist analysis of the second person pronoun você and cê variant is developed, in the town of Goiás, a World Heritage Site and former state capital, about 140 km from Goiânia. Research by Labov (1972; 2006) was used, as a theoretical contribution, and by Faraco (1996), Nascimento (2011, 2006, 2008a, 2008b, 2009), Vitral (1996) and Scherre (2010-2013), to compare results about the variable in question in other speech communities in Brazil. The corpus, collected especially for the research, consists of 24 interviews, recorded with vilaboense informants, stratified according to gender (female and male), education (High School and Higher Education) and age group (25 to 35 years old) and 36 to 50 years). After statistical analysis of the data in GoldVarbX (SANKOFF; TAGLIAMONTE, 2005), it is observed that the innovative way you are more frequent in Vilaboense speech than the conservative way you. With regard to linguistic variables, those selected as significant by the program were the stress of the next syllable and parallelism I. It was observed that younger speakers tend to use the innovative form more in the investigated speech community. Such results reveal a process of cliticization of the form, with signs of change in progress.


KEYWORDS: Variation. Vilaboense. Você. Cê.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Letras. Professora do Programa de Pós-graduação em Língua, Literatura e Interculturalidade, da Universidade Estadual de Goiás, Câmpus Cora Coralina.

##submission.authorWithAffiliation##

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Língua, Literatura e Interculturalidade, da Universidade Estadual de Goiás, Câmpus Cora Coralina.

Publicado
2020-07-29
Como Citar
VIEIRA, Marilia Silva; BERNARDES, Patrícia Mendanha. VARIÇÃO DE SEGUNDA PESSOA DO SINGULAR NA CIDADE DE GOIÁS. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 10, n. 30 SER.2, p. 245 - 260, jul. 2020. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/294>. Acesso em: 03 dez. 2020.