O OLHAR DOCENTE SOBRE AS BANCAS PARA COTAS NA UEMS – CAMPO GRANDE

  • Ovídio da Conceição Batista Júnior PPGLetras/UEMS

Resumo

Recorremos a Análise do Discurso como base para este artigo que analisa o olhar do sujeito docente negro para o processo de banca de cotas para a universidade, quais suas impressões e sentidos a partir dos seus discursos. O sistema de cotas no Brasil trouxe uma nova perspectiva para que negras e negros tivessem acesso ao ensino superior superando assim anos de defasagem pessoal e profissional, já que nem todos tem condições de ingressar ao ensino privado e se manter, levando em consideração a necessidade de conciliar o trabalho e estudos. Muitas tensões envolve o assunto, mesmo que ele já esteja em prática a mais de quinze anos na UEMS, sempre surgem questionamentos quanto a capacidade dos alunos que ingressam pelo sistema de cota, entretanto, estudos apontam que esse é um debate que não tem sustentação, já que os resultados apontam para níveis satisfatórios de aprovação e conclusão de cursos. Por outro lado, temos os docentes que estão envolvidos no processo/banca de cotas. Neste artigo é apresentado uma análise do discurso desses docentes negros que participam do processo na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS, unidade de Campo Grande. Os discursos foram obtidos como parte da pesquisa de campo para o mestrado nesta mesma instituição, com o tema Análise do discurso dos professores negros da UEMS. Há um interesse em saber quais suas percepções sobre o processo com o olhar de quem já está na universidade e percebe as tensões nas relações entre negros e brancos. A atuação étnico-racial faz com que o sujeito docente negro tenha uma percepção de identidade diferente dos demais.


ABSTRACT: We use Discourse Analysis as the basis for this article that analyzes the black teaching man's look at the examining board of the racial quotas process for the university, what their impressions and meanings are based on their speeches. The quota system in Brazil has brought a new perspective for black women and black men to have access to higher education, thus overcoming years of personal and professional lag, since not everyone is able to attend private education and maintain themselves, taking into account the need to reconcile work and studies. Many tensions involve the subject, even if it has been in practice for more than fifteen years at UEMS, there are always questions about the ability of students who enter the quota system, however, research points out that this is a debate that is not supported, since the results point to satisfactory levels of approval and completion in the courses. On the other hand, we have teachers who are involved in the quota examination committee. This article presents an analysis of the discourse of these black teachers who participate in the examining committee of the State University of Mato Grosso do Sul - UEMS, unit of Campo Grande. There is an interest in knowing what their perceptions about the process are from the perspective of those who are already at the university and perceive the tensions in the relations between blacks and whites. The ethnic-racial performance makes the black teaching man's have a different perception of identity than the others.


KEYWORDS: Quotas.Black.Teachers

Publicado
2020-07-13
Como Citar
BATISTA JÚNIOR, Ovídio da Conceição. O OLHAR DOCENTE SOBRE AS BANCAS PARA COTAS NA UEMS – CAMPO GRANDE. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 10, n. 29, p. 1 - 15, jul. 2020. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/273>. Acesso em: 02 dez. 2020.