O PERFIL DO /S/ EM CODA SILÁBICA EM POSIÇÃO INTERNA E EXTERNA NO FALAR AMAPAENSE

  • Romario Duarte Sanches UEAP
  • Lizandra Valéria da Silva Fumelê UEAP

Resumo

O artigo tem como objetivo descrever e analisar o perfil fonético do fonema /S/ em coda silábica em posição interna e externa no português falado por amapaenses. Como suporte teórico adotam-se os princípios da Geolinguística (CARDOSO, 2010) e da Geossociolinguística (RAZKY, 2010), além de pesquisas realizadas sobre o fonema /S/ falado no Brasil, sob a perspectiva da Sociolinguística e da Dialetologia. A metodologia empregada corresponde aos mesmos procedimentos adotados pelo Atlas Linguístico do Amapá - ALAP, isto é, foi selecionada uma rede de pontos com 10 localidades do estado do Amapá, respectivamente: Macapá, Santana, Mazagão, Laranjal do Jari, Pedra Branca do Amapari, Porto Grande, Tartarugalzinho, Amapá, Calçoene e Oiapoque. Os dados fonéticos foram coletados a partir de entrevistas com 40 informantes, considerando as variáveis sexo (homem-mulher) e idade (18-30 anos e 50-75 anos). Os itens fonéticos analisados para esta pesquisa foram: casca, estrada, desvio, escola, rasgar, questão, pescoço, costas, caspa, desmaio, mesma, hóspede, esquerdo, luz, arroz, três, dez, colegas, giz, voz, paz. Com base nos resultados, constatou-se que 95% das realizações do /S/ em coda silábica em posição interna ocorreram de forma palatalizada ([ʃ] e [ʒ]) e apenas 5% indicaram a não palatalização ([s] e [z]). No que diz respeito à posição externa, os dados apresentaram 94% de frequência de palatalização e 6% de não palatalização.


ABSTRACT: The article aims to describe and analyze the phonetic profile of the phoneme /S/ in syllabic coda in internal and external position in Portuguese spoken by amapaenses. As theoretical support, the principles of Geolinguistics (CARDOSO, 2010) and Geosociolinguistics (RAZKY, 2010) are adopted, in addition to research conducted on the phoneme /S/ spoken in Brazil, from the perspective of Sociolinguistics and Dialectology. The methodology used corresponds to the same procedures adopted by the Linguistic Atlas of Amapá - ALAP, that is, a network of points was selected with 10 locations in the state of Amapá, respectively: Macapá, Santana, Mazagão, Laranjal do Jari, Pedra Branca do Amapari, Porto Grande, Tartarugalzinho, Amapá, Calçoene and Oiapoque. Phonetic data were collected from interviews with 40 informants, considering the variables gender (man-woman) and age (18-30 years and 50-75 years). The phonetic items analyzed for this research were: casca, estrada, desvio, escola, rasgar, questão, pescoço, costas, caspa, desmaio, mesma, hóspede, esquerdo, luz, arroz, três, dez, colegas, giz, voz and paz. Based on the results, it was found that 95% of the accomplishments of the /S/ in syllabic coda in internal position occurred in a palatalized form ([ʃ] and [ʒ]) and only 5% indicated non-palatalization ([s] and [ z]). With regard to the external position, the data showed 94% of palatalization frequency and 6% of non-palatalization.


KEYWORDS: Geosociolinguistics. Phonetic-phonological variation. ALAP.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Letras (Linguística). Professor de Linguística do curso de Letras da Universidade do Estado do Amapá (UEAP).

##submission.authorWithAffiliation##

Acadêmica do Curso de Letras-Francês da Universidade do Estado do Amapá (UEAP). Bolsista de Iniciação Científica – PIBIC/CNPq.

Publicado
2020-07-28
Como Citar
SANCHES, Romario Duarte; FUMELÊ, Lizandra Valéria da Silva. O PERFIL DO /S/ EM CODA SILÁBICA EM POSIÇÃO INTERNA E EXTERNA NO FALAR AMAPAENSE. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 10, n. 30 SER.2, p. 43 - 61, jul. 2020. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/259>. Acesso em: 03 dez. 2020.