CRENÇAS E ATITUDES LINGUÍSTICAS SOBRE O MITO DA FALA MARANHENSE

  • Antônio Luiz Alencar Miranda UEMA
  • Maria Cecilia Mollica UFRJ/IBICT
  • Marisa Beatriz Bezerra Leal UFRJ/IM

Resumo

Este estudo faz uma análise das crenças e atitudes de falantes da cidade de Caxias em relação à existência do mito de que o maranhense fala o melhor português no Brasil. A pesquisa situa-se na área da Teoria da Variação.  O estudo comprova a existência do mito, uma vez que os índices são maiores para a avaliação positiva do que para a negativa em todos os perfis de falantes. Portanto, ainda que a existência do imaginário se confirme no grupo estudado, é possível tratar-se de padrão que se perpetua de forma subjacente na maior parte da população do Estado e, por tradição ou mera intuição, reflete ainda a percepção e sensibilidade linguística de muitos brasileiros.


ABSTRACT: This study is an analysis of the beliefs and attitudes of speakers in the city of Caxias in relation to the myth of the existence of the maranhense speaks better Portuguese in Brazil. The research lies in the area of Variation Theory. The study proves the existence of the myth, since the rates are higher for the positive assessment than for the negative in all the speakers profiles. Therefore, although the existence of the imaginary is confirmed in the study group, you can treat yourself pattern that perpetuates the underlying form in most of the state's population and, by tradition or mere intuition, still reflects the perception and linguistic sensitivity many Brazilians.


KEYWORDS: Beliefs and attitudes; Variation; Linguistic change.

Publicado
2020-07-09
Como Citar
MIRANDA, Antônio Luiz Alencar; MOLLICA, Maria Cecilia; LEAL, Marisa Beatriz Bezerra. CRENÇAS E ATITUDES LINGUÍSTICAS SOBRE O MITO DA FALA MARANHENSE. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 10, n. 29, p. 31 - 45, jul. 2020. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/235>. Acesso em: 02 dez. 2020.