VARIAÇÃO DE SINAIS NOS RITMOS DA CULTURA MARANHENSE: UM ESTUDO DE LEXIAS ENTRE OS SURDOS LUDOVICENSES

  • Josiane Coelho da Costa UFMA
  • Heridan de Jesus Guterres Pavão Ferreira UFMA

Resumo

A variedade nos falares é um fato irrefutável à realidade de toda língua. No tocante à Libras (Língua brasileira de sinais), mesmo após o seu reconhecimento no Brasil, a partir da Lei 10.436 de 24 de abril de 2002, ainda é possível observar diversas concepções errôneas. Por apresentar uma modalidade visual, algumas especificidades reforçam conceitos equivocados, especialmente sobre seu status enquanto Língua. Assim, considerando que trata-se de uma língua natural e denota toda a dinamicidade e complexidade das línguas em modalidade oral, o fenômeno da variação linguística também pode ser observado na Libras. Desse modo, o presente trabalho objetiva analisar as variações de sinais entre os surdos maranhenses e integra ainda discussões acerca da percepção cultural desses sujeitos. Para fins metodológicos foram entrevistados doze surdos, sendo seis mulheres e seis homens com idade a partir de dezoito anos, residentes na cidade de São Luís do Maranhão, considerando que esta agrega um número significativo de grupos das duas manifestações culturais mais características da região; Bumba-meu-boi e tambor de crioula. Nesse contexto, com vistas a ampliar o entendimento ao tema realizou-se ainda uma pesquisa bibliográfica a partir dos pressupostos de Cezario e Votre (2018), Bortoni-Ricardo (2017), Nogueira e Ferreti (2012) e Bagno (2002, 2007). Os resultados obtidos destacam uma significativa variação entre a comunidade surda do Estado, bem como, uma forte percepção acerca das manifestações culturais locais; destacou-se ainda uma variação maior entre o sexo/gênero masculino.  Em face do exposto cabe destacar a importância desses estudos, sobretudo os relacionados a lexias, que muito contribuem na cessação de concepções equivocadas e de preconceito linguístico envolvendo a comunidade surda.  Espera-se colaborar de forma significativa, com a pesquisa, para instigar reflexões no que se refere a variedade nos falares desses sujeitos e na compreensão acerca da Libras, posto que, trata-se de uma Língua reconhecida, estruturada e com grande relevância tanto para os usuários quanto profissionais e estudantes da área.


ABSTRACT: The variety in ways of speaking is an irrefutable fact in language reality. Regarding Brazilian sign language, even after its recognition in Brazil by Law 10.436 – April 24, 2002, it’s still possible to observe several erroneous conceptions. Due to being a visual category, some particularities reinforce wrong concepts, especially about its status as a language. Thus, considering that it deals with a natural language and denotes the set of dynamics and complexity of oral language, the phenomenon of linguistic variation can also be observed  in Brazilian sign language. Thus, this paper aims to analyze the variations of signs among deaf people from Maranhão and also integrates discussions about the cultural perception of these subjects. For methodological purposes, twelve deaf people were interviewed, six women and six men aged eighteen years and older, residing in the city of São Luís do Maranhão, considering that it aggregates a significant number of groups from the two most characteristic cultural manifestations of the region; Bumba-meu-boi and Tambor de Crioula. In this context, aiming to broaden the understanding of the theme, bibliographic research was also performed based on assumptions from Cezario and Votre (2018), Bortoni-Ricardo (2017), Ferreti (2012) and Bagno (2002, 2007).  The results highlight a significant variation among the state's deaf community, as well as a strong perception about local cultural manifestations. There was also greater variation between the male sex/gender. In light of the above, it is important to highlight the importance of these studies, especially those related to lexias, which greatly contribute to the cessation of misconceptions and linguistic prejudice involving the deaf  community. It is expected to collaborate significantly with the research in order to instigate reflections regarding speech variety in these subjects and understanding about Brazilian sign language since it is a recognized language, structured and of great relevance to users as professionals as well as students of the area.


KEYWORD: Linguistic variation; Brazilian sign language; Maranhao; Culture.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduanda do Curso de Letras-Libras da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Membro do grupo de pesquisa Linguagens, culturas e identidade.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Informática na Educação da Universidade Federal do Rio Grande do sul (UFRGS); Mestra em Saúde e Ambiente da Universidade Federal do Maranhão (UFMA); Licenciada em pedagogia na ISEPRO; Professora do curso de Letras-Libras da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Publicado
2020-07-07
Como Citar
COSTA, Josiane Coelho da; FERREIRA, Heridan de Jesus Guterres Pavão. VARIAÇÃO DE SINAIS NOS RITMOS DA CULTURA MARANHENSE: UM ESTUDO DE LEXIAS ENTRE OS SURDOS LUDOVICENSES. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 10, n. 28, p. 220 - 249, jul. 2020. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/224>. Acesso em: 14 abr. 2021.