UM OLHAR VARIACIONISTA SOBRE A VARIAÇÃO LEXICAL ALEIJADO VS. PERNETA A PARTIR DOS DADOS DO PROJETO ALIB

  • Lurdiane Alves da Costa UECE
  • Aluiza Alves de Araújo UECE
  • Wilson Júnior de Araújo Carvalho UECE

Resumo

Este trabalho investiga, com base na Sociolinguística Variacionista, defendida por Labov, Weinreich e Herzog (2006 [1968]) e Labov (1966, 1994, 2001, 2006, 2008, 2010), a variação das formas lexicais para a questão 114 - a pessoa que não tem perna?, proposta no Questionário Semântico-Lexical do Projeto Atlas Linguístico do Brasil. Nossa amostra contou com 200 informantes pertencentes a duas faixas etárias (18 a 30 anos e 50 a 65 anos), tanto do sexo masculino como do feminino, e dois níveis de escolaridade (fundamental incompleto e o superior completo). Os dados foram extraídos das capitais brasileiras de todas as regiões do país. As duas variantes mais frequentes foram aleijado e perneta, sendo que, para cada uma, foram registradas 74 ocorrências, totalizando 148 dados. Com o auxílio do GoldVarb X, verificamos que, na análise feita com todas as capitais juntas, os mais jovens e os menos escolarizados favorecem o uso da variante aleijado.


ABSTRACT: This paper investigates, based on the Variationist Sociolinguistics, defended by Labov, Weinreich and Herzog (2006 [1968]) and Labov (1966, 1994, 2001, 2006, 2008, 2010), the variation of lexical variants for question 114 - the person who has no leg?, proposed in the Semantic-Lexical Questionnaire of the Linguistic Atlas of Brazil Project. Our sample consisted of 200 informants belongings to two age groups (18 to 30 years old and 50 to 65 years old), both male and female, with two levels of schooling (incomplete elementary school and graduate). The data were extracted from the Brazilian capitals of all regions of the country. The two most frequent variants were aleijado and perneta, and for each one, 74 occurrences were recorded, totaling 148 data. With the help of GoldVarb X, we verified that, in the analysis done with all capitals combined, the younger and less educated favor the use of the aleijado variant.


KEYWORDS: Variationist sociolinguistics. Linguistic atlas of Brazil. Lexical variants.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (PosLA) da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

##submission.authorWithAffiliation##

Possui graduação em Letras (Português/Literatura) pela Universidade Estadual do Ceará (1996), mestrado (2000) e doutorado (2007) em Linguística pela Universidade Federal do Ceará. Professor Associado M da Universidade Estadual do Ceará.

 

##submission.authorWithAffiliation##

Possui Graduação (Bacharelado) em Fonoaudiologia pela Universidade de Fortaleza (1992), Mestrado em Linguística e Ensino da Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Ceará (1996), Doutorado em Letras (Área de Concentração: Linguística Aplicada) pela Universidade Federal da Bahia (2003). Realizou Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (2011 a 2012). É Professor Adjunto M da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Publicado
2020-07-29
Como Citar
COSTA, Lurdiane Alves da; ARAÚJO, Aluiza Alves de; CARVALHO, Wilson Júnior de Araújo. UM OLHAR VARIACIONISTA SOBRE A VARIAÇÃO LEXICAL ALEIJADO VS. PERNETA A PARTIR DOS DADOS DO PROJETO ALIB. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 10, n. 30 SER.2, p. 220 - 244, jul. 2020. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/219>. Acesso em: 26 nov. 2020.