OS SEQUENCIADORES AÍ/ENTÃO NO FALAR POPULAR DE FORTALEZA: UM ESTUDO VARIACIONISTA

  • Daniel Martins de Carvalho PosLA/UECE
  • Antônio Edson Alves da Silva PosLA/UECE
  • Aluiza Alves de Araújo UECE

Resumo

Este trabalho objetiva analisar o uso dos sequenciadores AÍ e ENTÃO no falar popular de Fortaleza à luz dos pressupostos teórico-metodológicos da Sociolinguística Variacionista (LABOV, 2001, 2008) em consonância com os trabalhos de Tavares (2012, 2016) e Santos e Freitag (2011). Nesta perspectiva, nossa amostra é composta por 36 informantes e foi extraída do banco de dados do Projeto Norma Oral do Português Popular de Fortaleza (NORPORFOR), organizado observando as variáveis sociais, como: faixa etária I, de 15 a 25 anos, faixa etária II, de 26 a 49 anos, e faixa etária III, a partir de 50 anos, bem como os sexos masculino e feminino, os níveis de escolaridade (0-4, 5-8 e 9-11), além da variável linguística denominada tópico discursivo. Nossos dados, submetidos ao programa Goldvarb X, registraram 4.240 ocorrências de sequenciadores, deste total, 3.471 (81,9%) foram de uso da variante AÍ, ao passo que 769 (18,1%) preferiram o utilizar o sequenciador ENTÃO. A partir dos dados, foi possível perceber, também, que a variante AÍ é a de menor prestígio social. Tal fato justifica a maior frequência de  seu uso por falantes de menor escolaridade, do sexo masculino e mais velhos. Concernente à variável linguística, o tópico discursivo recordações  apresenta maior frequência de uso da variante AÍ, por ser um tópico comum em conversas mais informais.


ABSTRACT: This work aims at analyzing the use of sequencers AÍ and ENTÃO in the popular talk of Fortaleza in light of the theoretical-methodological assumptions of Variationist Sociolinguistics (LABOV, 2001, 2008) in keeping with the works of Tavares (2012, 2016) and Santos; Freitag, (2011). In this perspective, our sample is composed of 36 informants and was extracted from the database of the Norma Oral Project of the Popular Portuguese of Fortaleza (NORPORFOR), organized according to social variables, such as: age group I, 15 to 25 years old, age group II, aged 26 to 49 years, and age group III, from 50 years, as well as the male and female sexes, levels of schooling (0-4, 5-8 and 9-11), besides the linguistic variable denominated discursive topic. Our data, submitted to the Goldvarb X program, recorded 4,240 occurrences of sequencers; of this total, 3,471 (81.9%) were of use of variant AÍ, while 769 (18.1%) preferred to use the sequencer ENTÃO. The data also revealed the stigmatized variant AÍ as the most used by older, male and less educated speakers. The discoursive topic memories is also the linguistic variable wich most frequently is related to AÍ, because this topic is very common in informal conversations.  


KEYWORDS: Variationistic Sociolinguistics. Senquencers aí/então. Popular talk. Fortaleza.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestrando do Porgrama de Pós-Graduação em Linguística Aplicada  da Universidade Estadual do Ceará – PosLA/UECE.

##submission.authorWithAffiliation##

Mestrando do Porgrama de Pós-Graduação em Linguística Aplicada  da Universidade Estadual do Ceará – PosLA/UECE.

##submission.authorWithAffiliation##

Professora Doutora do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade Estadual do Ceará – PosLA/UECE, Pós-Doutoranda pela Universidade Federal do Ceará - UFC.

Publicado
2019-09-23
Como Citar
CARVALHO, Daniel Martins de; SILVA, Antônio Edson Alves da; ARAÚJO, Aluiza Alves de. OS SEQUENCIADORES AÍ/ENTÃO NO FALAR POPULAR DE FORTALEZA: UM ESTUDO VARIACIONISTA. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 9, n. 27, p. 328 - 347, set. 2019. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/183>. Acesso em: 15 nov. 2019.