LÍNGUAS INDÍGENAS: NECESSIDADE DE CONSCIENTIZAÇÃO E REVITALIZAÇÃO

  • Marina Martins Araújo IFMG

Resumo

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) lançou em janeiro de 2019 o Ano Internacional das Línguas Indígenas com intuito aumentar a conscientização sobre a necessidade urgente de preservar, revitalizar e promover esses idiomas. Nesse sentido, o artigo tem como objetivo apreciar os aspectos históricos da cultura das línguas indígenas ao longo dos anos. As línguas indígenas tiveram, e ainda têm um papel de suma importância para a formação da identidade brasileira, para a ciência e para a cultura do país. O Estado brasileiro passou por um longo caminho desde o fim da colonização até os dias atuais para assumir a postura que hoje tem para com os povos indígenas e suas línguas. O primeiro reconhecimento que o Estado brasileiro adotou aos povos indígenas como cidadãos foi na Constituição Federal de 1988 que declarou que os mesmos têm direito a uma identidade própria, seus costumes e suas línguas.Portanto, há a necessidade de, para que as ações que já existem em razão das línguas indígenas brasileiras sejam realmente efetivas, mais políticas linguísticas que visem não somente a documentação das línguas e a educação bilíngue, como também divulguem e conscientizem a população em relação à importância da sua conservação.


ABSTRACT: The united nations educational, scientific and cultural organization (unesco) launched the international year of indigenous languages in january 2019 to raise awareness of the urgent need to preserve, revitalize and promote these languages. with this, the article aims to appreciate the historical aspects of the culture of indigenous languages over the years. the native languages had, and still have a very important role for the formation of the brazilian identity and for the scientific and cultural knowledge of the country. the brazilian state has come a long way from the end of colonization to the present day to assume the position it has today towards indigenous peoples and their languages. the 1988 constitution marks the first time that the brazilian state recognizes indigenous peoples and states that they have the right to their own identity, customs and languages. due to these factors, there is a need, in order for the actions that already exist in favor of brazilian native languages to be truly effective, more linguistic policies that aim not only to document languages and bilingual education, but also to publicize and importance of its conservation.


KEYWORDS: Indigenouslanguages.Historical Aspects.Conservationoflanguages

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre pelo PPGEAg – UFRRJ. Docente IFMG

Publicado
2019-09-17
Como Citar
ARAÚJO, Marina Martins. LÍNGUAS INDÍGENAS: NECESSIDADE DE CONSCIENTIZAÇÃO E REVITALIZAÇÃO. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 9, n. 27, p. 182 - 194, set. 2019. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/182>. Acesso em: 22 nov. 2019.