A VARIAÇÃO NA MARCAÇÃO DO PLURAL NO NÚCLEO DOS SINTAGMAS NOMINAIS (SNS) NO PORTUGUÊS FALADO EM CORRENTES-PE

  • Carla Andreza Lourenço Cardozo de França Universidade de Pernambuco

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi o de submeter, a um tratamento variacionista de base quantitativa, dados de marcação variável de plural no sintagma nominal (NS) obtidos através de um corpus coletado na cidade de Correntes - PE. Nesses parâmetros, o fenômeno linguístico foi analisado a partir de fatores internos/ linguísticos: classe gramatical (pronome; adjetivo, artigo e numeral); aposição do constituinte (anteposto ou posposto ao núcleo) e o paralelismo formal (ocorrência idêntica à anterior, ocorrência diferente da anterior e ocorrência isolada); e, externos/ sociais: sexo (homem e mulher); faixa etária (15 a 30 anos, 31 a 45 anos e de 46 a 61 anos); escolaridade (nível médio e nível superior), distribuídos em um número de 36 informantes, compondo uma amostra de 36 entrevistas, de 08 a 13 minutos cada, as quais foram transcritas e analisadas para, em seguida, serem codificadas para uma posterior análise estatística, utilizando o Software Goldvarb X (2005).  Nossa pesquisa está pautada nos pressupostos teóricos da Teoria da Variação Linguística, conforme os postulados de Labov (2008 [1972]). Para tanto, realizamos a leitura de alguns trabalhos acadêmicos que focam suas análises em estudos morfossintáticos, em específico, sobre aspectos relacionados à Concordância Nominal (VIEIRA, 2017; FIGUEIREDO, 2010; FERNANDES, 1996; SCHERRE E NARO, 1998).  A partir dos dados obtidos, observamos que a comunidade de fala em estudo faz maior uso da norma padrão, referente à marcação de número no SN. Dentre os 6 grupos de fatores analisados, apenas a faixa etária e a classe gramatical foram significativos para a escolha da marcação de número no núcleo dos sintagmas nominais, ao passo que as demais variáveis foram consideradas não significativas para a variante em análise. Assim sendo, defendemos a importância deste estudo linguístico para a reflexão e a descrição da língua em seu contexto de uso, o que favorece a compressão dos fenômenos sociolinguísticos do português falado em Correntes-PE.

Publicado
2019-04-08
Como Citar
LOURENÇO CARDOZO DE FRANÇA, Carla Andreza. A VARIAÇÃO NA MARCAÇÃO DO PLURAL NO NÚCLEO DOS SINTAGMAS NOMINAIS (SNS) NO PORTUGUÊS FALADO EM CORRENTES-PE. Web Revista SOCIODIALETO, [S.l.], v. 9, n. 26, p. 48 - 85, abr. 2019. ISSN 2178-1486. Disponível em: <http://sociodialeto.com.br/index.php/sociodialeto/article/view/158>. Acesso em: 14 abr. 2021.